Abdulrazak Gurnah: Prémio Nobel da Literatura 2021

abdulrazak-gurnah
Foto de Mark Pringle – obtida em https://literature.britishcouncil.org/

Eis chegado o dia mais desejado por leitores em todo o Mundo. Às 13h00 CEST (12h em Portugal) foi anunciado o laureado com o Prémio Nobel da Literatura 2021. Abdulrazak Gurnah, nascido na ilha de Zanzibar em 1948, acaba de entrar para a nossa lista de autores a ler. Provavelmente desconhecido da maioria dos portugueses, ele foi destacado pela Academia das Ciências Sueca “for his uncompromising and compassionate penetration of the effects of colonialism and the fate of the refugee in the gulf between cultures and continents“.

Centra a sua narrativa na construção da identidade de personagens divididas entre o passado e o presente. Elas refletem o próprio percurso de crescimento de Gurnah contra o preconceito, a diferença e a falta de representatividade na sociedade ocidental. Sob a lente do efeito do colonialismo sobre as minorias, Abdulzarak Gurnah faz o seu caminho no Reino Unido, antiga potência colonial, onde chega como refugiado em 1968. Primeiro como estudante, depois como professor de Literatura, dirige agora o Departamento de Inglês na Universidade de Kent. Aqui, através da escrita, reflete sobre as fraturas existentes na sociedade fruto de diferenças étnicas, religiosas ou sociais.

“I speak to maps. And sometimes they something back to me. This is not as strange as it sounds, nor is it an unheard of thing. Before maps, the world was limitless. It was maps that gave it shape and made it seem like territory, like something that could be possessed, not just laid waste and plundered. Maps made places on the edges of the imagination seem graspable and placable.”

Abdulrazak Gurnah, “By the Sea”

Junto com o Prémio Nobel da Paz, o Prémio Nobel da Literatura premeia muito mais do um escritor. Eleva a voz de quem mais precisa de ser ouvido. Desperta a consciência para temas, assuntos ou dificuldades que, no conforto do sofá ocidental, se querem silenciados. Leva mais longe os sonhos e as necessidades de grupos menos representados. Destacar um autor africano com o Prémio Nobel é positivo? Sem dúvida! Que possa a voz de Gurnah ser a voz de todos os refugiados que, diariamente, lutam para que possam continuar a viver!

 

As obras de Abdulrazak Gurnah

Deixo-te aqui algumas das obras de Abdulrazak Gurnah (que espero, em breve, possam estar traduzidas em português para poderem chegar a mais leitores):

By the sea (2002)

Paradise (2004)

Desertion (2006)

The last gift (2012)

Refugee Tales (2016)

Gravel Heart (2018)

Afterlives (2020)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *