Libertação de Auschwitz: As sugestões de leitura dos Literacidades

literacidadesAs leituras só têm piadas quando são partilhadas, não é verdade? A pensar nisso, desafiei o Álvaro e o Ludgero, do Literacidades a juntarem-se a mim no Clube de Leituras. O projecto Literacidades, para quem não conhece, traz-nos um Porto literário, sob a visão destes dois apaixonados por livros, e que tem iniciativas extraordinárias. Se ainda não conheces, espreita, por exemplo, a iniciativa Herdeiros de Saramago que nos incentiva a ler, em cada mês de 2021, um livro de um autor vencedor do Prémio José Saramago. O deste mês, por exemplo, é o autor José Luís Peixoto e eu estou a participar com a leitura do livro “Dentro do segredo”, livro que retrata a viagem do autor à Coreia do Norte.

Como a comunidade de Bookstagram deve ser feita de partilhas, desafiei o Álvaro e o Ludgero a partilharem os três livros que leram e mais os marcaram sobre o tema deste mês, a libertação de Auschwitz e o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. Estas foram as suas escolhas e tenho a certeza de que serão leituras que também te irão marcar muito! Vamos conhecê-las?

 

Literacidades e a opinião sobre o livro “Maus”

literacidades

O livro “Maus”, de Art Spiegelman, editado pela Bertrand Editora, é uma novela gráfica que nos conta a história de Vladek Spiegelman, judeu polaco sobrevivente de Auschwitz, narrada por si próprio ao filho, o autor deste livro. Trata-se de uma banda desenhada publicada em duas fases, primeiro em 1986 e depois em 1991, tendo ganho o Prémio Pulitzer da Literatura em 1992. Na sua sinopse podemos ler: “Nas tiras, os judeus são desenhados como ratos e os nazis ganham feições de gatos; os polacos não-judeus são porcos e os americanos, cães. Este recurso à imagética da fábula, aliado à ausência de cor, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador, que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto. Spiegelman, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para dar espaço a dúvidas e inquietações“.

E porque escolheram os Literacidades este livro?

Um relato impressionante! Através de uma arte escura em que os judeus são retratados como ratos e os nazis como gatos, somos bofeteados com as reais consequências desta atrocidade. Esta banda desenhada foi inspirada na vida do pai do autor. No fundo, são visíveis as marcas que persistem num sobrevivente após o fim desse horror.

Sobre o livro:

“Maus” de Art Spiegelman

Editor: Bertrand Editora

Encadernação: Capa mole, 296 páginas

Classificação temática: Banda desenhada / Histórica

Este é um livro que poderás ler, durante este mês, para o Clube de Leitura ou escolher como leitura para o desafio #lererespeitarahistoria na categoria “Uma novela gráfica”.

 

Literacidades e a opinião sobre o livro “Se isto é um homem”

literacidades

“Se isto é um homem”, de Primo Levi, é uma leitura incontornável para quem se interessa sobre a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto. Sempre que me pedem uma recomendação sobre este tema, é um dos livros que mais recomendo e não é à toa que surge como uma recomendação do Plano Nacional de Leitura para leitores entre os 15 e os 18 anos. Este livro é a história de vida do autor, Primo Levi e a sua dura experiência em Auschwitz. A sua sinopse conta-nos que: “Na noite de 13 de Dezembro de 1943, Primo Levi, um jovem químico membro da resistência, é detido pelas forças alemãs. Tendo confessado a sua ascendência judaica, é deportado para Auschwitz em Fevereiro do ano seguinte; aí permanecerá até finais de Janeiro de 1945, quando o campo é finalmente libertado. Da experiência no campo nasce o escritor que neste livro relata, sem nunca ceder à tentação do melodrama e mantendo-se sempre dentro dos limites da mais rigorosa objectividade, a vida no Lager e a luta pela sobrevivência num meio em que o homem já nada conta. Se Isto é um Homem tornou-se rapidamente um clássico da literatura italiana e é, sem qualquer dúvida, um dos livros mais importantes da vastíssima produção literária sobre as perseguições nazis aos judeus“.

E o que nos dizem os Literacidades sobre este livro?

Recomendo muito para quem realmente quer saber como foi (sobre)viver nos campos de concentração. As descrições duras de Primo Levi mexeram comigo. Dei por mim a ouvir o barulho da queda de um corpo magro no chão. Provavelmente, a leitura mais perturbadora sobre este assunto.

Sobre o livro:

“Se isto é um homem”, de Primo Levi

Editora: Dom Quixote

Encadernação: Capa mole, 180 páginas

Classificação temática: Literatura / Memórias e Testemunhos

Este é um livro que poderás ler, durante este mês, para o Clube de Leitura ou no mês de Agosto, em que se assinalará as vítimas do Nazismo e do Estalinismo. Podes ainda escolher como para o desafio #lererespeitarahistoria nas categorias “Um livro biográfico” ou “Um livro passado na Polónia durante a Segunda Guerra Mundial”.

 

Literacidades e a opinião sobre o livro “Assim foi Auschwitz”

literacidades

“Assim foi Auschwitz”, de Primo Levi com Leonardo Benedetti, traz-nos um testemunho inédito de Levi sobre o terror dos campos de concentração e Auschwitz. Quando se acha que mais nada se pode contar de novo sobre o Holocausto, a história e os testemunhos de sobreviventes mostram-nos o contrário… Na sinopse de “Assim foi Auschwitz” podemos ler: “Chocante pela objectividade e detalhe, tocante pela precoce e indignada lucidez, é um testemunho extraordinário de uma das vozes mais relevantes da antologia de memórias sobre a Segunda Guerra Mundial. Aborda a experiência colectiva do Holocausto, compondo um mosaico de memórias e reflexões de inestimável valor histórico e humano, tão relevantes hoje, 70 anos volvidos sobre o fim da Guerra, como no tempo em que foram escritos“.

E os Literacidades escolheras este livro porque:

Um livro onde o tema do Holocausto é tratado com a seriedade que se impõe. Um dos únicos que relata com verdade o horror da sobrevivência num campo de concentração.

Sobre o livro:

“Assim foi Auschwitz”, de Primo Levi com Leonardo Benedetti

Editora: Objetiva

Encadernação: Capa mole, 296 páginas

Classificação temática: Literatura / Memórias e Testemunhos – História / História da Europa

Este é um livro que poderás ler, durante este mês, para o Clube de Leitura ou no mês de Agosto, em que se assinalará as vítimas do Nazismo e do Estalinismo. Podes ainda escolher como para o desafio #lererespeitarahistoria nas categorias “Um livro biográfico” ou “Um livro passado na Polónia durante a Segunda Guerra Mundial”.

 

Obrigada, Literacidades por partilharem comigo quais os livros mais marcantes que já leram sobre o Holocausto!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *