Uma vida adiada: O livro de Janeiro do Clube de Leitura

uma-vida-adiada

Uma vida adiada… A quantas vidas isso não aconteceu com a Segunda Guerra Mundial e as perseguições de que milhares de pessoas foram alvo?! Refletir sobre isto é essencial para nós… Conhecer as memórias de quem sobreviveu a um dos piores conflitos da História pode fazer a diferença em nós. E é isso que espero que aconteça com o relato de vida que Dita Kraus nos revela no livro “Uma vida adiada” (link Wook, Link Bertrand) editado pela Editora Saída de Emergência.

E este livro será o primeiro do Clube de Leitura das Leituras descomplicadas! Na semana passada, revelei-te que a data assinalada em Janeiro será o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. Com a continuação do projecto “Ler é respeitar a história” em 2021, fazia todo o sentido que o primeiro livro do mês fosse dentro deste tema. E nada melhor do que um relato de sobrevivência para compreendermos um pouco melhor a dimensão do Holocausto… Curiosidade em relação à sinopse deste livro? Aqui fica ela…

Um livro envolvente, em que memórias vívidas e detalhadas se entrelaçam com a narrativa de um dos períodos mais traumáticos da História

Nascida em Praga em 1929 no seio de uma família judaica, Dita Kraus viveu durante um dos períodos mais turbulentos do século XX. Neste livro ela relata com impressionante clareza os horrores e as alegrias de uma vida adiada pelo Holocausto: das suas primeiras memórias e amigos de infância em Praga antes da guerra, à ocupação nazi que a enviou a ela e à sua família para o gueto judaico de Terezín, ao medo inimaginável da sua detenção em Auschwitz e Bergen-Belsen, e à vida depois da libertação.

Dita escreve com rigor sobre as difíceis condições dos campos, sobre o seu papel como guardiã da mais pequena biblioteca do mundo e sobre o papel fundamental que os livros tiveram como escape da realidade. E vai além do Holocausto, apresentando a vida que reconstruiu depois da guerra: o seu casamento com o sobrevivente Otto B. Kraus, a nova vida em Israel e a maternidade. Esta é a verdadeira história da bibliotecária de Auschwitz contada pela sua protagonista.

Estou verdadeiramente curiosa em relação ao que Dita Kraus tem para nos contar. Penso que nos vai trazer boas reflexões e permitir boas partilhas no Clube de Leitura. Acredito que um livro vale sempre mais quando é partilhado e acho que essa vai ser uma boa aprendizagem do que espero que venha a ser o Clube de Leitura.

 

E como vai organizar-se o Clube de Leitura?

O Clube de Leitura das Leituras descomplicadas assinalará, em cada mês, uma efeméride diferente. O grande objectivo é que possas ler livros interessantes, ao mesmo tempo que conheces um pouco mais de História. Para cada mês haverá um livro e sugestões de leitura dentro do tema desse livro. Mais do que ser apenas uma leitura conjunta, quero que o Clube de Leitura seja feito de descoberta e de partilha. Único prazo que vai existir? Ler o livro no mês em que ele é sugerido. E, acima de tudo, desfrutar da sua leitura sem ter de estar preocupado a olhar para o relógio a ver se se cumpriu um determinado limite de páginas…

E o que vai trazer o Clube de Leitura em cada mês?

  • Livro do mês
  • Grupo no Facebook para partilha sobre a leitura do livro do mês e as outras sugestões de leitura sobre o tema do mês
  • Conteúdo exclusivo no blog para quem aderir ao Clube de Leitura
  • Entrevistas
  • E algumas surpresas que ainda não posso revelar…! 🙂

 

Por isso, e para que não percas nenhuma novidade, subscreve a newsletter (vê na página inicial das Leituras descomplicadas o formulário para o efeito).  Será através dela que receberás a informação sobre os conteúdos exclusivos do Clube e que terás acesso às novidades em primeira mão. Mal posso esperar por começar esta aventura de leitura… Conto contigo?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *