Book reviews

“A bibliotecária”: Livros infantis e amores proibidos no pós-guerra

a-bibliotecaria

Quem adora livros, em algum momento da sua vida, já se deve ter imaginado como a bibliotecária que ajuda a descobrir novos livros. Nunca vos aconteceu!? Talvez por ter começado a frequentar a biblioteca municipal cedo… Ou pelo amor enorme que tenho aos livros e à leitura… Mas sempre olhei a bibliotecária que me recebia quase como a minha melhor amiga. Era quem me mostrava as últimas novidades e tenha sempre um livro para recomendar. E tudo ganha mais magia quando falamos da literatura infantil! A bibliotecária que se dedica a esse mundo maravilhoso devia ter capa de super-heroína! Afinal, quem mais mostra aos mais novos o maravilhoso mundo dos livros?!

Bem sabemos que, nos dias de hoje, a tarefa não está nada facilitada… Precisamos de novos leitores desde cedo. Não podemos deixar que as suas leituras sejam apenas aquelas recomendadas na escola. Existe muito mais mundo de leitura do que esse! E foi esse o desafio de Sylvia Blackwell ao aceitar ser “A Bibliotecária” de East Mole. Como tornar bela a biblioteca degradada na Inglaterra interior do pós-Segunda Guerra Mundial? Assim começa o novo romance de Salley Vickers editado pela Cultura Editora. Este é um livro mágico, é o que vos posso dizer! “A Bibliotecária” mostra a forma como os livros podem mudar vidas… Basta que eles tenham essa oportunidade! Deixemos cair o preconceito de se ser geek por se andar com um livro sempre atrás. Deixemos entrar “A Bibliotecária” nas nossas vidas e vejamos como Sylvia deixou a sua marca na vida das crianças de East Mole.

 

“A Bibliotecária”: O livro certo para as vossas férias de Verão

Quando penso nas leituras de Verão, penso sempre em romances. Os dias maiores e termos mais tempo confere a disponibilidade mental para um romance colorir as nossas leituras. E acho que “A Bibliotecária” pode ser o livro certo para vocês neste Verão! Fazer renascer uma biblioteca, descobrir o amor e passar entre enredos e realidades escondidas de uma vila supostamente pacata são o sal e a pimenta desta história. Quem diria que uma biblioteca infantil poderia criar tanto atrito e tantas conversas?! Tudo isto vocês podem descobrir neste livro… São 312 páginas prontas a mostrar-vos que ler vale a pena e é ainda mais importante para as crianças!

Ler “A Bibliotecária” foi, sem dúvida, delicioso!  Nunca tinha lido nada da Sally Vickers, mas gostei bastante de poder mergulhar na Inglaterra do final dos anos 60 do século XX. O que Vickers me mostrou?! Que os preconceitos, a ingenuidade e o sonho podem moldar as decisões de alguém. Que o amor nem sempre conduz ao melhor caminho. E que o peso das nossas acções pode mudar a vida de alguém para sempre! E o que encontramos neste livro? Temos East Mole, uma modesta vila inglesa que vive das habituais sinergias de um lugar onde todos se conhecem e onde todos têm sempre algo a dizer sobre a vida de alguém. Neste livro, vemos o amor de Sylvia pelos livros e a sua capacidade de influenciar as crianças de East Mole. Vemos surgir muitos amores, desavenças e uma sucessão de acontecimentos que mostram que quem vê caras, não vê corações. Temos também traição e o efeito que isso teve na dimensão psicológica da personagem de Sylvia e das crianças à sua volta.

Gostei muito de ler este livro pela capacidade de nos mostrar o peso que pode ter viver-se num meio pequeno, o efeito que menos oportunidades no futuro de uma criança, garantindo o seu desenvolvimento pleno, e a forma como as pessoas se podem desencontrar na sua vida. Gostei muito desta leitura e recomendo a todos. E termino esta review com a primeira frase que lemos ao abrir este livro:

 

Nós não queremos, de todo, descobrir que chegamos a um estado de escassez na nossa sociedade no qual tenhamos que criar bancos alimentares para a imaginação, como hoje, infelizmente, temos de fazer pelo corpo físico. Em todos o país, existem bibliotecas locais que seria outra maldade desperdiçar e destruir”

 

Esta frase foi aplicada a uma Inglaterra de 1958… Mas será que não continua a fazer todo o sentido nos dias de hoje?! Fica a reflexão…

 

 

Para quem tiver curiosidade pela escrita de Sally Vickers, aqui fica a sugestão de outros dois livros editados em Portugal.

Onde três estradas se encontram. Tirésias, Freud e Édipo

Do outro lado de ti 

 

“A Bibliotecária”: O que fica para vocês da minha review?

  • Dei a classificação de 4 estrelas no Goodreads ao livro “A Bibliotecária”.
  • Vocês vão querer ler  “A Bibliotecária” se gostam do género de romance, passado em outras épocas e que nos mostrem a realidade da sociedade dessa altura. Este é o livro certo para vocês se procurarem óptimo livro para as vossas férias de Verão, aquele que se lê no intervalo entre dois mergulhos.
  • O preço de venda deste livro é de 17,50€ podendo encontrá-lo com 10% da WOOK. Estejam igualmente atentos ao site da Cultura Editora pois podem conseguir encontrar este livro em promoção.
  • Prós de ler “A Bibliotecária”: tema leve, fácil leitura e escrita fluída da autora. Contras de ler este livro: pode ser um livro longo demais para quem for de se cansar facilmente de leitura em tempo de férias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *