Book reviews

“O anjo caído”: Será a queda de Gabriel Allon?

Um descendente de açorianos criou, em 2000, uma série vertiginosa que gira em torno de Gabriel Allon de que “O anjo caído”Daniel Silva, autor nascido no Michigan e top de vendas do New York Times, tem uma vasta obra editada, em Portugal, pela Bertrand Editora. Desde 2000, com a publicação do livro “O artista da morte”, que nos deu a conhecer Gabriel Allon. Toda a série é centrada na Mossad, os serviços secretos israelitas, referida como “O Departamento” ao longo dos diferentes livros. Descendente de sobreviventes de campos de concentração do Holocausto oriundos de Berlim, Gabriel foi criado no vale de Jezrell e revela grande capacidade para a espionagem, utilização de diferentes identidades e idiomas. Os ingredientes necessários para o sucesso de todas as missões em que participa…

A perda do seu filho num ataque bombista em Viena, que colocaria Leah, a sua mulher, para sempre num hospital psiquiátrico, mudaria Gabriel Allon para sempre. Mas a sua ligação ao “Departamento” não desapareceria com esse acontecimento trágico… “O anjo caído” é a prova disso e Gabriel regressa à acção. A história inicia-se no Vaticano, esse local sempre tão produtivo quanto a trama para livros policiais. Basta recordarem-se dos livros de Dan Brown ou de Steve Berry… Os corredores desse pequeno estado localizado em Roma torna-se muito apetecível para a trama de livros policiais e thrillers e podemos comprovar isso em “O anjo caído”. Vamos conhecer um pouco mais desta história?

 

“O anjo caído”: A minha opinião sobre o livro

Quer acreditem quer não e apesar de gostar bastante deste tipo de livros, nunca tinha lido nada de Daniel Silva. Apesar deste ser o 12º livro em que surge Gabriel Allon, foi a minha primeira leitura desta série. E que boa leitura esta! Num livro que gira em torno do risco de ocorrer um conflito de proporções apocalípticas, qual Armaggedon dos tempos modernos, a escrita de Silva prende-nos desde o início… Pelo menos, isso aconteceu comigo e fez-me devorar as quase 400 páginas de livro em poucos dias!! Gosto de tramas intrincadas, que nos colocam a pensar naquilo que pode surgir em cada esquina e senti isso em “O anjo caído”.

A sucessão de toda a história entre os diferentes locais (Vaticano, França, Viena, Saint Moritz, Jerusalém) ocorre de forma bem estruturada e com todas as personagens a terem um crescendo de emoções a cada nova transição de local. Não quero que esta book review tenha quaisquer spoilers mas… É admirável que, apesar de todos os acontecimentos e de todas as ameaças, conseguimos sentir Gabriel com a serenidade possível para explicar o porquê de ser um espião de topo do “Departamento”. Até mesmo quando vê a morte a descer a alta velocidade por uma ruela italiana…

Não gosto de livros demasiado descritivos das cenas que vão acontecendo. “O anjo caído” tem a dose certa de descrição. Conseguimos sentir os aromas, o calor do sol na pele, o turbilhão de emoções a crescer dentro de nós… E até aquela pinga de suor a descer no nosso rosto na longa caminhada dentro do Monte do Templo, a descer em direção aos 51 metros de profundidade… Uma escrita que nos prende desde o início, que é fluída e que tem um bom enquadramento quanto à parte histórica e de referência a obras de arte durante toda a trama. Porque, afinal, um bom livro também nos traz aprendizagens, não é verdade?

Dei cinco estrelas a este livro no Goodreads e, conforme escrevi por lá na review, este não vai ser o último livro que leio de Daniel Silva. E tu? És fã de Daniel Silva e de toda a história de Gabriel Allon?!

 

Segue-me no Instagram aqui e também no Facebook. E não te esqueças de te juntar ao grupo das Leituras descomplicadas no Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *